Espasmo ou Distensão do Músculo Rombóide Orientações Médicas / Ortopedia  

O que é o espasmo ou distensão do músculo rombóide ?

O músculo rombóide fica na parte superior das costas, conecta a margem interna das escápulas à coluna.

A distensão é uma lesão em que as fibras musculares ou os tendões são torcidos ou rompidos.

O espasmo muscular é uma contração involuntária do músculo.

Como ocorre ?

A lesão ocorre pelo uso excessivo do ombro e do braço, particularmente, ao realizar atividades que levem os braços acima da cabeça, como por exemplo, alcançar uma bola alta ao jogar tênis ou colocar algum objeto em uma estante alta.

A lesão também pode ocorrer praticando remo.


Quais são os sintomas ?

Dor na parte superior das costas entre a escápula e a coluna ao mover os ombros ou ao respirar.


Como é diagnosticado ?

O médico examinará as costas e o ombro à procura de dor e retrações nos músculos.


Como é tratado ?

A lesão deve inicialmente ser tratada com compressas de gelo sobre a região da dor por 8 minutos, seguidos de 3 minutos de pausa. Esse ciclo deve ser repetido até completar 30 minutos e pode ser feito a cada 3 a 4 horas, por 2 a 3 dias ou até que a dor desapareça. Pode-se colocar gelo moído (em um saco plástico) ou uma compressa de gel no chão, cobrir com uma toalha e deitar-se com o músculo rombóide sobre ele.

O médico poderá prescrever antiinflamatórios.

Fazer massagem pode auxiliar bastante; o paciente pode se automassagear, colocando uma bola de tênis no chão, deitando-se com o rombóide sobre ela e rolando a bola suavemente contra o músculo rombóide.

O médico poderá orientar uma série de exercícios de reabilitação para ajudar a retornar ao esporte ou à atividade.

Durante a recuperação da lesão, o esporte anteriormente praticado deve ser substituído por um que não piore a condição. Por exemplo: correr ou andar de bicicleta ao invés de jogar tênis ou remar.


Quando retornar ao esporte ou à atividade ?

O objetivo da reabilitação é que o retorno do paciente ao esporte ou à atividade aconteça o mais breve e seguramente possível. O retorno precoce poderá agravar a lesão, o que pode levar a um dano permanente.

Todos se recuperam de lesões em velocidades diferentes e, por isso, para retornar ao esporte ou à atividade, não existe um tempo exato, mas quanto antes o médico for consultado, melhor.

Para retornar ao esporte ou à atividade é necessário que os músculos não apresentem espasmos e que o paciente possa mover o braço, sem sentir dor.


Como prevenir o espasmo e a distensão do músculo rombóide ?

A melhor maneira é aquecendo-se e alongando-se antes e depois de realizar exercícios que exijam o uso do rombóide, como tênis e remo.


Exercícios de reabilitação para a distensão ou espasmo do músculo rombóide:

*** Atenção, cuidado ! Sempre faça os seus exercícios acompanhado por um profissional

Os exercícios a seguir são apenas um guia de tratamento básico, por isso o paciente deve fazer a reabilitação acompanhado de um fisioterapeuta, para que o programa seja personalizado.

A fisioterapia conta com muitas técnicas e aparelhos para atingir os objetivos, como: analgesia, fortalecimento muscular, manutenção ou ganho da amplitude de movimento de uma articulação, etc, e por isso, o tratamento não deve ser feito sem a supervisão de um profissional.

Os alongamentos devem ter início após o início da cicatrização da lesão, que normalmente acontece 2 semanas após a lesão.

 





1 - Alongamento de Extensão e Tração:

Em pé, segurando uma mão na outra à frente do tórax, deixar a cabeça cair para frente, alongando a parte posterior do pescoço.

Estender os braços para frente, alongando a parte superior das costas.

Manter essa posição por 10 segundos e repetir 5 vezes






2 - Alongamento Pec:

Em pé, a mais ou menos meio metro de distância do canto da parede, colocar uma mão em cada parede, aproximadamente na altura do ombro.

Inclinar o peito para frente, alongando a parte da frente do peito.

Manter essa posição por 30 segundos e repetir 3 vezes.







3 - Amplitude de Movimento Escapular:

Em pé, levar os ombros para cima.

Comprimir as escápulas, uma de encontro à outra, posteriormente empurrar as escápulas para baixo, como se estivesse colocando a mão no bolso de trás da calça.

Manter cada posição por 5 segundos e repetir 10 vezes.

 






4 - Retração Escapular Usando a Faixa Terapêutica:

Fazer um nó no meio de uma faixa de um metro e meio.

Prender o nó em uma porta fechada, mais ou menos na altura dos ombros.

Posicionar-se a um metro de distância da porta segurando uma extremidade da faixa em cada mão.

Elevar as mãos, acima da altura dos ombros, com os cotovelos, as mãos e os ombros paralelos ao chão.

Comprimir as escápulas, uma de encontro à outra e puxar os cotovelos para trás, causando resistência e tencionando a faixa.

Manter por 5 segundos e retornar à posição inicial.

Fazer 3 séries de 10 repetições.






5 - Alongamento do Rombóide:

Colocar-se próximo ao batente da porta.

Elevar o braço do lado lesionado e segurar o batente da porta. 

Inclinar-se para trás, fazendo o peso do corpo alongar o músculo rombóide.

Manter por 10 segundos e repetir 5 vezes.

 

 





 



Imprima este artigo







 
 
 
Clínica Deckers
Av. Europa, 887 - Jd. Europa - São Paulo / SP
Tel.: (11) 3065 1299
contato@clinicadeckers.com.br