Fratura da Clavícula Orientações Médicas / Ortopedia  

O que é a fratura da clavícula?

É a fratura do osso na região superior do peito que está entre o esterno (osso do centro do tórax) e a escápula (lâmina do ombro). Essa fratura é a mais comum das lesões ósseas.




Como ocorre ?

Pode ocorrer de diversas maneiras:

• Queda sobre o braço e mão estendidos,

• Queda sobre o ombro,

• Pancada direta sobre a clavícula.


Quais são os sintomas ?

Dor e edema na região da fratura, impossibilidade de mover o braço e o ombro. Alguns pacientes relatam ter ouvido um estalo na hora da lesão.


Como é diagnosticada ?

O médico examinará a clavícula, procurando por sensibilidade, dor e inchaço. O raio-x mostrará a fratura e, normalmente, é suficiente para fazer o diagnóstico, porém em alguns casos pode ser necessário pedir uma Tomografia Computadorizada.



Como é tratada ?

Essa fratura geralmente não necessita de tratamento cirúrgico. A clavícula pode ser imobilizada na posição "de oito" com uma tala ou um aparelho que mantenha os ombros para trás. Às vezes é necessário usar uma tipóia.

Depois de 2 ou 3 semanas o médico poderá encaminhar o paciente para a fisioterapia.

A recuperação pode levar de 6 a 12 semanas.

Quando retornar ao esporte ou à atividade?

A clavícula deve estar totalmente consolidada antes do retorno ao esporte ou à atividade, para que não ocorram novas fraturas. O paciente deve ser capaz de movimentar o ombro e o braço, sem sentir dor. Antes da liberação para esse retorno, o médico poderá pedir outro Raio-x para confirmar a consolidação óssea.


Como evitar a fratura da clavícula ?

Normalmente é resultado de acidentes inevitáveis.



Exercícios de reabilitação para a fratura da clavícula:

*** Atenção, cuidado ! Sempre faça os seus exercícios acompanhado por um profissional

Os exercícios a seguir são apenas um guia de tratamento básico, por isso o paciente deve fazer a reabilitação acompanhado de um fisioterapeuta, para que o programa seja personalizado.

A fisioterapia conta com muitas técnicas e aparelhos para atingir os objetivos, como: analgesia, fortalecimento muscular, manutenção ou ganho da amplitude de movimento de uma articulação, etc, e por isso, o tratamento não deve ser feito sem a supervisão de um profissional.


- Fase I:

1) Exercícios Com o Bastão:

A - Flexão de Ombro:

Ficar em pé e segurar o bastão com ambas as mãos.

Alongar os braços levantando-os sobre a cabeça.

Manter os cotovelos estendidos. Manter por 5 segundos e retornar à posição inicial.

Repetir 10 vezes.


B - Abdução e adução de ombro:

Ficar em pé e segurar o bastão com as duas mãos.

Apoiar o bastão sobre as coxas.

Mantendo os ombros retos, usar o braço não lesionado para empurrar o lesionado para fora, para o lado e para cima o mais alto possível.

Manter por 5 segundos e retornar à posição inicial. Repetir 10 vezes.


C - Adução e abdução horizontal:

Em pé, segurando o bastão com ambas as mãos, manter os braços estendidos na altura do ombro.

Balançar o bastão para um lado, manter 5 segundos e levar para o outro lado, depois de 5 segundos reiniciar o exercício.

Repetir 10 vezes.

1



D - Extensão de ombro:

Em pé, segurando o bastão com ambas as mãos atrás das costas, levar o bastão em sentido contrário às costas.

Sem dobrar os cotovelos afaste-o das costas.

Manter a posição final por 5 segundos, relaxar e retornar à posição inicial.

Repetir 10 vezes.



E - Rotação interna:

Em pé, segurar o bastão com ambas as mãos atrás das costas. Levantar e abaixar o bastão dobrando os cotovelos.

Manter a posição com os cotovelos dobrados por 5 segundos e retornar à posição inicial.

Repetir 10 vezes.



F - Rotação externa:

Deitar sobre as costas, segurar o bastão com ambas as mãos e as palmas para cima.

A parte superior do braço deve ficar apoiada no solo, os cotovelos também apoiados no solo de ambos os lados, dobrados em um ângulo de 90º.

Com o braço bom empurrar o lesionado para longe do corpo mantendo o cotovelo do lado lesionado apoiado no solo lado do corpo.

Manter por 5 segundos.

Retornar à posição inicial. Repetir 10 vezes.


2


2 - Dinâmica de Amplitude de Movimentos Dos Ombros:

A - Flexão:

Em pé, com os braços relaxados ao lado do corpo, levantar os braços acima da cabeça, apontando os polegares para cima.

Manter 5 segundos e retornar à posição inicial.

Repetir 10 vezes.



B - Adução e abdução do ombro:

Na mesma posição inicial do exercício anterior, levantar os braços fazendo um “T” e depois um “Y”. 

Manter 5 segundos e retornar à posição inicial.  Repetir 10 vezes.


3


C - Adução e abdução horizontal:

Em pé, com os braços levantados e estendidos à frente do corpo na altura do ombro, levar os braços para os lados o máximo possível.

Manter 5 segundos e voltar à posição inicial.  

Repetir 10 vezes. É importante manter os braços na altura dos ombros durante todo o exercício.



D - Extensão dos ombros:

Em pé, levar o braço comprometido para trás, mantendo o cotovelo reto.

Manter essa posição por 5 segundos e retornar à posição inicial. 

Repetir 10 vezes. 



E - Alcance de movimento da escápula:

Levar os ombros para cima e pressionar as escápulas para cima e para baixo, fazendo um circulo com os ombros.  

Retornar à posição inicial.

Manter cada posição por 5 segundos e fazer todo o exercício novamente 10 vezes.


4


Fase II:



1 - Abdução Horizontal Deitado de Lado:

Deitar sobre o lado não lesionado, com braço lesionado apoiado sobre o peito.  

Lentamente levantar o braço lesionado, mantendo o cotovelo reto e a mão apontando para o teto.

Repetir 10 vezes.








2 - Extensão do Ombro de Bruços:

Deitado sobre a barriga em uma cama com o braço comprometido pendendo para fora.

Com o cotovelo estendido, lentamente levantar o braço e até ficar com o braço estendido apontando para o teto. Retornar à posição inicial.

Repetir 10 vezes.








3 - Enrolamento do Bíceps:

Em pé, segurando um peso, dobrar o cotovelo do braço comprometido e elevar a mão.

Com a palma para cima, de encontro ao ombro.

Lentamente retornar à posição inicial e estender o braço.

Repetir 10 vezes.








4 - Tríceps:

Deitar de costas, com os bra ço lesionado esticado, apontando a mão para o teto. 

A outra mão deve segurar o cotovelo do lado comprometido.

Dobrar o cotovelo lesionado para trás, fazendo com que a mão desse braço apóie-se sobre o ombro e assim seu cotovelo fique apontando para o teto. 

Estender o braço fazendo com que a mão fique apontando para o teto. 

Repetir 10 vezes.





5 - Abdução:

Em pé com o braço lesionado ao lado do corpo, a palma da mão apoiada na perna, elevar o braço lateralmente, com o cotovelo estendido.

Manter por 5 segundos e voltar à posição inicial.

Repetir 10 vezes.








6 - Flexão do Ombro:

Em pé com o braço lesionado ao lado do corpo, eleve o braço anteriormente, mantendo o cotovelo estendido.

Manter por 5 segundos e repetir 10 vezes.



 

 



Imprima este artigo







 
 
 
Clínica Deckers
Av. Europa, 887 - Jd. Europa - São Paulo / SP
Tel.: (11) 3065 1299
contato@clinicadeckers.com.br