Lesão do Plexo Braquial Orientações Médicas / Ortopedia  

O que é a lesão do plexo branquial ou ferroada ?

É uma lesão nos nervos que se propagam do pescoço descendo até o braço. Existem sete ossos no pescoço, chamados vértebras. As vértebras estão ligadas umas as outras por ligamentos.

A medula vai da parte de trás do cérebro e, através de um canal das vértebras, desce até a região lombar. Os nervos que saem da medula e fazem os membros e corpo se movimentarem e terem sensibilidade, são chamados de nervos periféricos. Um grupo de nervos periféricos, chamados plexo braquial, saem da medula e viajam entre as vértebras até o ombro, dando ao braço a habilidade de funcionamento.




Como ocorre?

A ferroada (lesão do plexo braquial) é quase sempre vista em esportes de contato, quando a cabeça e pescoço são abruptamente movimentados ou sofrem uma pancada em um dos lados, esticando o plexo braquial para a direção contrária. Quando a cabeça e o pescoço são abruptamente empurrados para um lado, há uma compressão dos nervos do plexo braquial do mesmo lado e um estiramento do plexo braquial oposto. Os nervos se tornam irritados como resultado do estiramento ou da compressão.

Quais são os sintomas?

A ferroada normalmente causa dor intensa no pescoço propagando-se em direção ao braço.
É normal sentir o braço como se ele estivesse pegando fogo, em brasa. O braço e a mão podem perder força.



Como é diagnosticada?

O médico perguntará sobre os sintomas e examinará a cabeça, o pescoço, o ombro, o braço e a mão. Se o médico empurrar a cabeça do paciente para baixo e para o lado, ele poderá sentir sensação de queimação ou formigamento.

Ele possivelmente pedirá raios-x do pescoço, para verificar se há lesão nas vértebras. Se a lesão for séria, o médico poderá pedir uma tomografia computadorizada ou uma ressonância nuclear magnética.

Ele poderá encaminhar o paciente para um especialista que realizará testes como eletromiografia ou estudo da condução dos nervos.

Como é tratada?

O tratamento pode incluir:

• Repouso do pescoço e dos braços, até que a dor e os sintomas desapareçam.

• Aplicação de compressas de gelo sobre o pescoço e ombros, por 8 minutos, seguidos de
3 minutos sem gelo. Este ciclo deve ser repetido até completar 20 a 30 minutos e pode ser
feito a cada 3 a 4 horas, por 2 a 3 dias ou até que a dor desapareça.

• Uso de medicamento antiinflamatório, se prescrito pelo médico.

• Fisioterapia.



Quando retornar ao esporte ou à atividade ?

O objetivo da reabilitação é que o retorno do paciente ao esporte ou à atividade aconteça o mais breve e seguramente possível. O retorno precoce poderá agravar a lesão, o que pode levar a um dano permanente.

Todos se recuperam de lesões em velocidades diferentes e, por isso, para retornar ao esporte ou à atividade, não existe um tempo exato, mas quanto antes o médico for consultado, melhor.

Antes de retornar a competir em esportes de contato, é importante que:

• O pescoço e os ombros estejam recuperados e fortalecidos,

• O pescoço tenha total amplitude de movimento. Isso significa ser capaz de virar
completamente a cabeça para olhar por sobre os ombros, estender a cabeça para trás, flexionar o pescoço para frente até que o queixo encoste no peito e movimentar a cabeça para os lados tocando os ombros com as orelhas. Se qualquer destas ações causar queimação no pescoço ou no ombro, o paciente ainda não está pronto para retornar ao esporte ou à atividade.



Como evitá-la?

A melhor maneira de evitar a lesão plexo braquial é mantendo os músculos do pescoço fortalecidos. E em esportes de contato, evitar golpes diretos na cabeça.


Exercícios de reabilitação para lesão plexo braquial:

*** Atenção, cuidado ! Sempre faça os seus exercícios acompanhado por um profissional

Os exercícios a seguir são apenas um guia de tratamento básico, por isso o paciente deve fazer a reabilitação acompanhado de um fisioterapeuta, para que o programa seja personalizado.

A fisioterapia conta com muitas técnicas e aparelhos para atingir os objetivos, como: analgesia, fortalecimento muscular, manutenção ou ganho da amplitude de movimento de uma articulação, etc, e por isso, o tratamento não deve ser feito sem a supervisão de um profissional.

Esses exercícios podem ter início quando movimentar o pescoço em todas as direções não causar dormência ou formigamento no braço e na mão.







1 - Isométricos Cervicais:

A - Flexão do pescoço:

Sentar reto, olhar para frente e manter o queixo alinhado.

Aplicar uma pressão na testa com as pontas dos dedos e provocar resistência inclinando a cabeça para frente.

Manter a posição por 5 segundos, relaxar e repetir 5 vezes.

B - Extensão do pescoço:

Sentar reto, aplicar uma pressão com as pontas dos dedos na parte de trás da cabeça, provocar resistência inclinando a cabeça para trás.

Manter por 5 segundos, relaxar e repetir 5 vezes.

 

C - Flexão lateral do pescoço:

Ssentar reto, colocar a palma da mão direita no lado direito da cabeça e pressionar a cabeça contra a palma.

Manter por 5 segundos, relaxar e fazer para o lado esquerdo.

Repetir 5 vezes de cada lado.

 





2 - Exercícios de Fortalecimento Cervical :

A - Enrolamento do pescoço:

Deitar de barriga para cima, com os joelhos dobrados e os pés bem plantados no chão.

Abaixar o queixo e levar a cabeça até o peito, mantendo os ombros encostados no chão.

Manter por 5 segundos e repetir 10 vezes.

B - Extensão do Pescoço em quatro apoios:

Em quatro apoios e olhando para o chão.

Manter as costas retas e deixar a cabeça, vagarosamente, cair em direção ao peito.

Encostar o queixo no peito e levantar a cabeça até o pescoço ficar nivelado com as costas.

Manter essa posição por 5 segundos e repetir 10 vezes









3 - Flexão Lateral do Pescoço:

Deitar de lado com a cabeça sobre o braço direito estendido.

Levantar a cabeça, levando a orelha esquerda de encontro ao ombro esquerdo.

Retornar à posição inicial e repetir 10 vezes. 

Virar para o outro lado e fazer mais 10 vezes.










4 - Menear os Ombros:

Em pé, com os braços descansados na lateral, levantar os braços lateralmente. 

Conservar os cotovelos (braços) estendidos. Levar as mãos até a altura do ombro. 

Manter por 10 segundos, descansar e repetir 10 vezes. 

Gradualmente, adicionar carga ao exercício, segurando pesos com as mãos para aumentar o fortalecimento.



 



Imprima este artigo







 
 
 
Clínica Deckers
Av. Europa, 887 - Jd. Europa - São Paulo / SP
Tel.: (11) 3065 1299
contato@clinicadeckers.com.br