Luxação e Subluxação do Ombro Orientações Médicas / Ortopedia  

Como é o ombro ?

O ombro é uma articulação de bola e soquete.  A bola é formada pela cabeça do úmero, o osso do braço, e é articulada com o soquete, que faz parte da escápula, por um grupo de ligamentos.


• Luxação do ombro:


O que é ?


A articulação do ombro depente, para sua estabilidade, da cápsula articular (como um"envelope" que segura o ombro), ligamentos e músculos.

"Luxação" é o termo utilizado quando uma articulação perde sua congruência, ou seja, quando perde a relação normal entre os ossos que a compõem. É quando o ombro "sai do lugar". Quando há um retorno espontâneo para a situação normal, trata-se de uma
subluxação. Quando há necessidade de algum procedimento para que a aticulação "volte ao normal", trata-se de uma luxação propriamente dita.


Como ocorre ?

A luxação pode ocorrer por traumas diretos ou indiretos, ou também durante contrações musculares violentas em crises convulsivas.

Quando ocorre a 1ª luxação, há uma lesão da cápsual articular, o que muitas vezes pode provocar uma instabilidade residual como sequela.

A luxação mais comum é a anterior, causada por um movimento de rotação lateral e extensão (força "para trás") forçadas. A pessoa percebe que algo "saiu do lugar", sendo incapaz de movimentar o braço. Há dor intensa associada.


Tratamento:


Deve-se reduzir a luxação ("colocar no lugar") o mais rapidamente possível, por um profissional capacitado. É bom lembrar que pode haver alguma fratura aproximada à luxação, sendo sempre recomendável procuarar um médico ou serviço de urgência.

Após a redução, o braço deve ficar imobilizado (por períodos variáveis, em geral de 2 a 3 semanas), e, depois, iniciar tratamento fisioterápico.

Algumas complicações são a luxação recorrente do ombro, a lesão do nervo axilar (em geral com sua recuperação), ou ainda fraturas ou lesões na glenóide ou na cabeça do
úmero.


• Subluxação do ombro:

O que é ?

Essa lesão é caracterizada pelo deslocamento parcial e temporário da articulação do ombro.


4


Como Ocorre ?

Pode ocorrer após quedas sobre o braço, golpe direto ao ombro ou por ter o braço forçado em uma posição além do fisiológico. Quando o paciente já teve uma lesão ou quando os ligamentos são naturalmente frouxos, a subluxação de ombro pode ocorrer ao fazer movimentos e atividades simples, como arremessando uma bola ou ao se vestir.


Quais são os sintomas ?

• Sensação do ombro ter saído do lugar;
• Dor;
• Fraqueza;
• Falta de coordenação motora.


Como é feito o diagnóstico ?

O médico fará um exame clínico e físico. Muitas vezes o diagnóstico é feito apenas com o relato do mecanismo da lesão. Algumas vezes é necessário pedir Raio-X.



Qual o tratamento ?

• Aplicação de compressas de gelo por 8 minutos, seguidos de 3 minutos de pausa. Esse ciclo deve ser repetido até completar 30 minutos e pode ser feito 3 vezes por dia.

• Uso de antiinflamatórios.

• Afastamento das atividades físicas até a dor melhorar.

• Fisioterapia, para fortalecer o grupo correto da musculatura do ombro.

• Cirurgia pode ser necessária em casos de subluxações repetitivas.


Quando retornar ao esporte ou à atividade ?

O objetivo da reabilitação é que o retorno do paciente ao esporte ou à atividade aconteça o mais breve e seguramente possível. O retorno precoce poderá agravar a lesão, o que pode levar a um dano permanente.

Todos se recuperam de lesões em velocidades diferentes e, por isso, para retornar ao esporte ou à atividade, não existe um tempo exato, mas quanto antes o médico for consultado, melhor.

O retorno ao esporte acontecerá, seguramente, quando o paciente:

• Recuperar a força do ombro lesionado, comparada ao não lesionado;

• Recuperar o movimento do braço lesionado, comparado ao outro.


Exercícios de reabilitação da luxação e subluxação do ombro:

*** Atenção, cuidado ! Sempre faça os seus exercícios acompanhado por um profissional

Os exercícios a seguir são apenas um guia de tratamento básico, por isso o paciente deve fazer a reabilitação acompanhado de um fisioterapeuta, para que o programa seja personalizado.

A fisioterapia conta com muitas técnicas e aparelhos para atingir os objetivos, como: analgesia, fortalecimento muscular, manutenção ou ganho da amplitude de movimento de uma articulação, etc, e por isso, o tratamento não deve ser feito sem a supervisão de um profissional.


1 - Isométricos:

A – Adução: Colocar um travesseiro entre o tórax e os braços. Apertar o travesseiro com os braços, manter 5 segundos e relaxar. Repetir 10 vezes.

B – Flexão: Ficar em pé de frente para uma parede, com a mão fechada e apoiada na parede. O cotovelo deve estar flexionado a 90º e encostado no corpo. Pressionar o punho contra a parede por 5 segundos e relaxar. Repetir 10 vezes.

C – Extensão: De costas para uma parede e com o cotovelo encostando nela, o paciente deve pressionar o cotovelo contra a parede por 5 segundos e relaxar. O exercício deve ser repetido 10 vezes.

5



D – Abdução: Encostando o lado lesionado em uma parede e com o cotovelo flexionado a 90º, fazer força contra a parede, como se quisesse abrir o braço. Manter 5 segundos e repetir 10 vezes.


E – Rotação interna: Com a palma da mão lesionada apoiada no batente da porta e o cotovelo flexionado a 90º e encostado no tronco, pressionar a mão contra o batente por 5 segundos e repetir 10 vezes.


F – Rotação externa: Ainda com o cotovelo flexionado a 90º e encostado ao corpo, mas agora com o dorso da mão apoiado no outro batente da porta, pressionar a mão contra o batente por 5 segundos e repetir 10 vezes.


6




2 - Movimentação do Braço:

A – Flexão: Levar o braço estendido para frente e para cima, ultrapassando a cabeça. Manter a posição por 5 segundos e relaxar. Repetir por 10 vezes.

B – Extensão: Levar o braço estendido para trás. Manter 5 segundos e repetir 10 vezes.

C – Abdução: Abrir os braços estendidos, manter 5 segundos e repetir 10 vezes.

D – Flexão do cotovelo: Flexionar o cotovelo, levando a mão até o ombro. Repetir 10 vezes.


3



3 - Exercício Com Elástico:

A – Rotação interna: Segurando uma extremidade de um elástico preso a uma maçaneta e mantendo o cotovelo encostado ao corpo, levar a mão para longe da maçaneta, rodando o braço para dentro. Fazer 2 séries de 10 repetições.


B – Adução: Com o mesmo elástico, só que agora com o braço estendido e longe cerca de 20 cm do tronco, levar o braço para perto do corpo, sem flexionar o cotovelo.  Fazer 2 séries de10 repetições.


1


C – Flexão: De costas para a maçaneta e mantendo o cotovelo estendido, levar o braço para frente.  Fazer 2 séries de 10 repetições.


D – Extensão: De frente para porta, levar o braço para trás, sem dobrar o cotovelo.  Fazer 2 séries de 10 repetições.


2

 

4 - Fortalecimento do Latíssimo do Dorso:

Sentar em uma cadeira com as mãos apoiadas ao lado e levantar o corpo tirando os glúteos da cadeira.

Manter por 5 segundos.

Fazer 2 séries de 10 repetições.


 

 



Imprima este artigo







 
 
 
Clínica Deckers
Av. Europa, 887 - Jd. Europa - São Paulo / SP
Tel.: (11) 3065 1299
contato@clinicadeckers.com.br